Calendário Astronômico – O Céu de Abril/2024

Um mês repleto de encontros planetários visíveis de todo o Brasil, com um eclipse solar visível apenas no Hemisfério Norte e com o promissor cometa 12P/Pons-Brooks chegando ao periélio. Prepare a agenda para não perder nenhum dos espetáculos em cartaz no céu durante o mês de abril!

Calendário Astronômico

As efemérides foram computadas usando as bibliotecas astropy e astroquery em scripts Python e o software Occult v4.

    Data               Evento

    2024-04-01 05h - Lua no ponto mais ao sul (-28.6°)
    2024-04-01 19h - Mercúrio estacionário
    2024-04-02 00h - QUARTO MINGUANTE
    2024-04-03 09h - Plutão 2.1°N da Lua
    2024-04-03 10h - Vênus 0.3°S de Netuno
    2024-04-06 03h - Marte 1.7°N da Lua
    2024-04-06 07h - Saturno 1.0°N da Lua
    2024-04-07 05h - Netuno 0.3°N da Lua
    2024-04-07 13h - Vênus 0.4°S da Lua
    2024-04-07 14h - Lua no perigeu
    2024-04-08 15h - LUA NOVA
    2024-04-08     - Eclipse Solar - Não visível do Brasil.
    2024-04-08 23h - Mercúrio 1.9°N da Lua
    2024-04-10 16h - Júpiter 3.7°S da Lua
    2024-04-10 17h - Marte 0.4°N de Saturno
    2024-04-10 19h - Urano 3.4°S da Lua
    2024-04-11 19h - Mercúrio em conjunção inferior.
    2024-04-13 19h - Lua no ponto mais ao norte (28.6°)
    2024-04-15 11h - Pollux 1.5°N da Lua
    2024-04-15 16h - QUARTO CRESCENTE
    2024-04-18 11h - Regulus 3.3°S da Lua
    2024-04-19 07h - Mercúrio 1.7°N de Vênus
    2024-04-19 23h - Lua no apogeu
    2024-04-20 23h - Júpiter 0.5°S de Urano
    2024-04-21 00h - Cometa 12P/Pons-Brooks no periélio.
    2024-04-23 00h - Spica 1.3°S da Lua
    2024-04-23 20h - LUA CHEIA
    2024-04-24 05h - Mercúrio estacionário
    2024-04-26 17h - Antares 0.3°S da Lua
    2024-04-28 11h - Lua no ponto mais ao sul (-28.5°)
    2024-04-29 01h - Marte 0.1°N de Netuno
    2024-04-30 15h - Plutão 2.0°N da Lua


ABRIL NA HISTÓRIA

--------------------------------------------------
7 - Missões Espaciais: Mars Odyssey foi lançada em 7 de abril de 2001.

10 - Descobertas/Eventos: Em 2019, a primeira imagem de um buraco negro foi publicada pelo Event Horizon Telescope.

10 - Missões Espaciais: BepiColombo realizou um sobrevoo da Terra em 10 de abril de 2020 aproveitando a gravidade terrestre para ganhar energia em sua jornada até Mercúrio, com entrada em órbita programada para 2025.

11 - Missões Espaciais: Apollo 13 foi lançada em 11 de abril de 1970.

12 - Astrônomos e Físicos: Charles Messier morre em Paris, em 12 de abril de 1730, aos 86 anos. Seu catálogo de objetos nebulosos é uma referência para astrônomos amadores.

12 - Missões Espaciais: STS-1 Columbia, o primeiro voo do Programa de Ônibus Espaciais da NASA, lançado em 12 de abril de 1981.
 
12 - Missões Espaciais: Yuri Gagarin - Vostok 1, em 12 de abril de 1961, tornou Yuri Gagarin o primeiro ser humano a viajar para o espaço.

14 - Astrônomos e Físicos: Christiaan Huygens nasceu em 14 de abril de 1629.

17 - Descobertas/Eventos: Em 2014, astrônomos anunciaram a descoberta do exoplaneta Kepler-186f. Primeiro planeta de dimensões comparadas à Terra encontrado na zona habitável de uma estrela.

23 - Astrônomos e Físicos: Max Planck nasceu em 23 de abril de 1858.

24 - Missões Espaciais: Telescópio Espacial Hubble foi lançado em 24 de abril de 1990.

25 - Astrônomos e Físicos: Guglielmo Marconi nasceu em 25 de abril de 1874.
Apesar do padre brasileiro Landell de Moura ter realizado com sucesso experimentos com telecomunicações via ondas de rádio nos primeiro anos da década de 1890, Marconi é considerado mundialmente como o pioneiro na radiotelegrafia desenvolvendo equipamentos que dariam origem a comunicação por rádio moderna.

O Cometa Pons-Brooks sobe ao palco!!

Órbita do cometa 12P/Pons-Brooks (em branco). Visualização gerada no visualizador de órbitas do sistema JPL-Horizons.

A órbita da Terra e a dos demais planetas está contida aproximadamente no mesmo plano, a eclíptica. Assim, é sempre nas proximidades dessa faixa do céu definida pela órbita terrestre que encontraremos todos os planetas e muitos dos outros objetos do Sistema Solar. É comum no entanto encontrarmos cometas com órbitas muito inclinadas em relação ao plano da eclíptica. É o caso do cometa 12P/Pons-Brooks que tem sua órbita com inclinação de 74º em relação ao plano da órbita terrestre e quase que inteiramente ao norte da eclíptica. As consequências dessa geometria e do fato de vivermos em um planeta esférico é que nos meses que antecedem o periélio, a máxima aproximação com o Sol, do 12P/Pons-Brooks, a observação é bem desfavorável para observadores no hemisfério sul.

A notícia boa é que ao atingir o periélio o 12P já estará numa posição menos desfavorável para observação abaixo do equador. Após o periélio o cometa segue em direção ao hemisfério sul celeste, permitindo que sejamos os últimos a observá-lo enquanto se afasta do Sol.

E vamos poder vê-lo a olho nu?

Certamente vai ser possível vê-lo com binóculos. A projeção de magnitude 4 ao redor do periélio coloca seu brilho bem dentro dos limites do que podemos observar a olho nu, mas cometas são objetos de brilho difuso e o 12P aparecerá próximo ao horizonte logo após o pôr do Sol nas semanas que antecedem e sucedem o periélio. O céu ainda não completamente escuro e a pequena elevação do cometa sobre o horizonte adicionam uma dificuldade extra à observação. É possível sim vê-lo a olho nu, mas busque locais com horizonte desobstruído e acompanhe nossas redes sociais para dicas de observação assim que o cometa estiver mais evidentes em nossas latitudes.

Os dados disponibilizados pelos membros da rede de observação de cometas COBS mostra a evolução do brilho do cometa 12P/Pons-Brooks e projeta magnitude 4 no período próximo ao periélio. [ fonte: https://cobs.si/home/]

Os Planetas.

Aproveite para observar o Júpiter ao anoitecer. Abril é o mês da despedida do Gigante Gasoso do céu noturno. E pelos próximos meses teremos os planetas mais brilhantes visíveis apenas durante a madrugada. Então prepare-se para cair cedo da cama se quiser acompanhar as sempre belas conjunções entre a Lua e os planetas.

Céu de São José dos Campos, às 19h do dia 7 de abril de 2024. O Norte está no topo e o Leste à esquerda. [diagrama: @ceuprofundo, gerado no Stellarium]

No diagrama abaixo vemos a evolução dos planetas e do cometa Pons-Brooks no céu durante o mês de abril. Clique na imagem para ampliar.

Conjunções

Ao amanhecer do dia 6 de abril, a Lua com 8% de sua face visível iluminada vai compor um belo quadro ao lado de Saturno e Marte. Mais baixo no horizonte, Vênus completa a composição. É uma bela oportunidade para emoldurar três planetas e a Lua incluindo a paisagem.

Ao amanhecer do dia 6 de abril, a Lua, com 8% de sua face visível iluminada ao lado de Saturno. [imagem: gráfico gerado no Stellarium. Wandeclayt M.]

Na madrugada de 10 de abril uma oportunidade rara de ver dois planetas através da ócular do telescópio. Se você é capaz de ver a lua inteira na ocular, poderá ver simultaneamente Marte e Saturno no mesmo campo. Na imagem abaixo simulamos no Stellarium a visão com um telescópio de 200 mm de abertura, f/6 com ocular de 26mm.

Marte e Saturno pela ocular do telescópio. Simulação no software Stellarium [ Wandeclayt M./Céu Profundo]

No dia 29 de abril o encontro é entre Marte e Netuno, com os planetas ainda mais próximos no campo da ocular. É uma boa oportunidade de identificar Netuno no céu.

Marte e Netuno no campo da ocular, em 29 de abril. Simulação no software Stellarium. [Wandeclayt M./Céu Profundo]

Júpiter e Urano também se cruzam no dia 20 de abril, mas com os planetas muito próximos do horizonte ao pôr do Sol.

Satélites de Júpiter

Configuração dos satélites galileanos de Júpiter durante o mês de abril. O diâmetro de Júpiter é representado pela faixa central. As curvas representam a posição aparente dos satélites em relação ao disco do planeta. Gráfico gerado em https://pds-rings.seti.org/tools/tracker3_jup.shtml

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *