Efemérides de janeiro de 2021

Feliz 2021 pessoal!

Que seja um ano de céus limpos e escuros pra todos nós!

Vamos às efemérides de janeiro? A maior parte dos planetas estão próximos ao Sol, quando visto da Terra, então temos poucas conjunções com boa visibilidade. Eclipses e chuvas de meteoros significativas pro observador iniciante também não dão as caras, infelizmente. Mas janeiro é um mês chuvoso e de muitas nuvens, então menos mal, né? E como sempre, vamos observar a Lua!

Disclaimer: todos os fenômenos listados podem ser observados a olho nu. Os horários são aproximados e estão na hora oficial de Brasília e se referem ao momento a partir do qual a observação é possível, e não necessariamente do pico do fenômeno em si (a menos quando informado). O horário exato e qualidade da observação dependem da latitude do observador. 

06 de janeiro – Lua em quarto minguante visível durante a madrugada a partir do horizonte leste

09 até 12 de janeiro – Conjunção entre os planetas Mercúrio, Júpiter e Saturno logo após o por do Sol, no horizonte oeste. Atenção: os astros vão estar bem próximos ao horizonte e com o céu ainda claro, então a visibilidade fica muito prejudicada. Vale tentar!

Conjunção entre Mercúrio, Júpiter e Saturno entre os dias 09 e 12 de janeiro
Simulação: Stellarium

13 de janeiro – Lua nova, não visível no céu noturno

13 e 14 de janeiro – Conjunção entre Lua (menos de 1% iluminada, só aquele filetinho) e os planetas Mercúrio, Júpiter e Saturno logo após o por do Sol, no horizonte oeste. Vale o mesmo que dissemos acima: os astros vão estar bem próximos ao horizonte e com o céu ainda claro, então a visibilidade fica muito prejudicada.

Conjunção entre a Lua e os planetas Mercúrio, Júpiter e Saturno entre os dias 03 e 14 de janeiro
Simulação: Stellarium

20 de janeiro – Lua em quarto crescente, visível após o por do Sol na direção do horizonte oeste

20 de janeiro – Conjunção entre o planeta Marte e a Lua crescente ao anoitecer

Conjunção entre a Lua e o planeta Marte no dia 20 de janeiro
Simulação: Stellarium

23 de janeiro – Mercúrio em máxima elongação (max. distância angular aparente de um planeta em relação ao Sol)

28 de janeiro – Lua cheia visível no céu ao longo de toda a noite e madrugada

Observe o fenômeno da luz cinérea da Lua minguante entre os dias 07 e 11, do início da madrugada até o amanhecer, e da Lua crescente entre os dias 14 e 18, ao anoitecer.

Mercúrio, Júpiter e Saturno podem ser observados brevemente ao anoitecer, ainda com o céu claro. Visualização difícil.

Marte pode ser visto ao anoitecer até cerca de meia noite. Procure pelo ponto mais brilhante do céu, de cor avermelhada.

Vênus é visível nascendo no horizonte leste após as 04:00 da madrugada.

Boas observações a todos – e que venha a vacina!

Efemérides de dezembro de 2020

Já estamos em dezembro!

E pra fechar o ano com chave de ouro, o mês vai ser cheio de fenômenos astronômicos especiais para nós, observadores apaixonados. Tem eclipse solar visível, chuva de meteoros e uma conjunção planetária realmente rara!

A gente explica cada um deles com detalhes pra vocês:

Disclaimer: todos os fenômenos listados podem ser observados a olho nu. Os horários são aproximados e estão na hora oficial de Brasília e se referem ao momento a partir do qual a observação é possível, e não necessariamente do pico do fenômeno em si (a menos quando informado). O horário exato e qualidade da observação dependem da latitude do observador. 

07/12 – Lua em quarto minguante visível durante a madrugada a partir do horizonte leste

07/12 – Máxima atividade da chuva de meteoros Pupídeo-Velídeos ao longo da madrugada na região das constelações da Vela e da Puppis. ATENÇÃO: a previsão é de cerca de 10 meteoros por hora.

12/12 – Conjunção entre Lua minguante e o planeta Vênus a partir das 04:00 da madrugada, nascendo no horizonte leste

Conjunção entre Lua e Vênus
Simulação: Stellarium

14/12 – Lua nova, não visível no céu noturno

14/12 – Eclipse solar, visível apenas parcialmente em parte no Brasil após 12:30 – o horário exato depende da localização do observador. O eclipse não será visível nos estados do Amapá, Roraima, Pará, Maranhão, Rio Grande do Norte e Ceará. 

ATENÇÃO: nunca observe o Sol diretamente! Em breve postaremos dicas e instruções para uma observação segura.

Eclipse solar parcial quando visto do Brasil
Simulação: Stellarium

14/12 – Máxima atividade da chuva de meteoros Geminídeos ao final da noite e ao longo de toda a madrugada na direção norte, com o radiante na constelação de Gêmeos. Os meteoros dessa chuva costumam ter uma cor amarelada e duram em média 1,5 segundos. A ocorrência de bólidos (“bolas de fogo”) é comum. ATENÇÃO: a previsão é de cerca de 50+ meteoros por hora.

Radiante da chuva de meteoros Geminídeos
Simulação: Stellarium

16/12 – Conjunção entre a Lua crescente e os planetas Júpiter e Saturno ao anoitecer, na direção do horizonte oeste. 

Conjunção entre Lua e os planetas Júpiter e Saturno
Simulação: Stellarium

21/12 – Lua em quarto crescente, visível após o por do Sol na direção do horizonte oeste

21/12 – Solstício – início do verão no Hemisfério Sul

21/12 – Grande conjunção* entre os planetas Júpiter e Saturno ao anoitecer na direção do horizonte oeste. Os planetas vão aparentar ser um único ponto brilhante no céu. 

Grande conjunção entre os planetas Júpiter e Saturno
Simulação: Stellarium

23/12 – Conjunção entre Lua crescente e o planeta Marte ao anoitecer

Conjunção entre Lua e Marte
Simulação: Stellarium

30/12 – Lua cheia visível no céu ao longo de toda a noite e madrugada

Observe o fenômeno da luz cinérea da Lua minguante entre os dias 09 e 13, do início da madrugada até o amanhecer, e da Lua crescente entre os dias 15 e 20, ao anoitecer.

Júpiter e Saturno podem ser observados a partir do anoitecer até cerca de 21:30 ao longo de todo o mês. Os dois planetas aparentam se aproximar dia após dia até a grande conjunção de 21/12, quando parecerão apenas um ponto de luz no céu. Tal fenômeno foi observado em 1226, e só voltará a acontecer em 2080. 

Marte pode ser visto ao anoitecer até cerca de 01:30 da madrugada. Procure pelo ponto mais brilhante do céu, de cor avermelhada.

Vênus é visível nascendo no horizonte leste após as 04:00 da madrugada.

Mercúrio não estará visível ao longo de dezembro por estar em conjunção com o Sol no dia 20. 

Boas observações e céus limpos sempre!

Efemérides de novembro de 2020

Horizonte leste no amanhecer de 13 de novembro de 2020. A Lua aparece cercada pelos planetas Vênus e Mercúrio e pela estrela Spica - a mais brilhante na constelação da Virgem.
Amanhecer do dia 13 de novembro de 2020. A Lua surge acompanhada dos planetas Vênus e Mercúrio e da estrela Spica – a mais brilhante da constelação de Virgem.

Novembro chegou, o ano está acabando e trouxemos pra vocês uma lista bem legal de efemérides pra observar no céu noturno ao longo do mês! Tem conjunções entre a Lua e os planetas, chuvas de meteoros e até um eclipse penumbral. Mas vamos gerenciar as expectativas! A gente explica tudo pra você.

Atenção: todos os fenômenos listados podem ser observados a olho nu. Os horários são aproximados e estão na hora oficial de Brasília e se referem ao momento a partir do qual a observação é possível, e não necessariamente do pico do fenômeno em si (a menos quando informado). O horário exato e qualidade da observação dependem da latitude do observador. 

03/11 – Lua começando a minguar próxima à estrela Aldebarã, a mais brilhante da constelação do Touro, e também dos aglomerados abertos da Plêiades e das Híades após as 20:00

06-07/11 – Lua minguante próxima às estrelas Castor e Pollux (alfa e beta da constelação de Gêmeos) nascendo no horizonte leste no início da madrugada 

08/11 – Lua em quarto minguante visível a partir da 01:00 nascendo no horizonte leste

09/11 – Lua minguante próxima à estrela Regulus, a mais brilhante da constelação do Leão, após 01:30 nascendo no horizonte leste

12/11 – Máxima atividade da chuva de meteoros Taurídeos Boreais a partir da 01:00 da manhã na região da constelação do Touro. ATENÇÃO: a previsão é de cerca de 5 meteoros por hora. 

12/11 – Conjunção entre a Lua minguante e o planeta Vênus visível no horizonte leste a partir das 04:00 da madrugada

13/11 – Conjunção entre a Lua minguante, os planetas Vênus e Mercúrio e a estrela Spica, a mais brilhante da constelação da Virgem, visível brevemente nascendo no horizonte leste entre as 4:30 e o nascer do Sol

15/11 – Lua nova, não visível no céu noturno

16/11 – Conjunção entre o planeta Vênus e a estrela Espica, a mais brilhante da constelação da Virgem, visível brevemente nascendo no horizonte leste entre as 4:30 e o nascer do Sol

17/11 – Máxima atividade da chuva de meteoros Leonídeos ao longo da madrugada na região da constelação do Leão. ATENÇÃO: a previsão é de cerca de 15 meteoros por hora. 

18-19/11 – Conjunção entre a Lua crescente e os planetas Júpiter e Saturno ao anoitecer

21-22/11 – Máxima atividade da chuva de meteoros Alfa-Monocerotídeos ao longo da madrugada na região da constelação do Unicórnio. ATENÇÃO: a taxa de meteoros por hora é variável. 

22/11 – Lua em quarto crescente visível após o por do Sol

25/11 – Conjunção entre a Lua crescente e o planeta Marte ao anoitecer

28/11 – Máxima atividade da chuva de meteoros Orionídeos de Novembro visível ao final da noite. ATENÇÃO: a previsão é de cerca de 3 meteoros por hora. 

29/11 – Conjunção entre a Lua quase cheia, a estrela Aldebarã (a mais brilhante da constelação do Touro) e os aglomerados abertos da Plêiades e das Híades ao anoitecer

30/11 – Lua cheia visível no céu ao longo de toda a noite e madrugada

30/11 – Eclipse penumbral da Lua ao fim da madrugada e início da manhã. ATENÇÃO: eclipses penumbrais NÃO SÃO perceptíveis a olho nu. 

Observe o fenômeno da luz cinérea da Lua minguante entre os dias 10 e 13, do início da madrugada até o amanhecer, e da Lua crescente entre os dias 17 e 20, ao anoitecer.

Mercúrio está pouco visível pouco antes do nascer do Sol, a depender da localização do observador.

Júpiter e Saturno podem ser observados no alto do céu, próximos ao zênite, a partir do anoitecer e até cerca de 22:00 da madrugada ao longo de todo o mês. 

Marte nasce ao por do Sol e pode ser visto até cerca de 03:00 da madrugada. Procure pelo ponto mais brilhante do céu, de cor avermelhada.

Vênus é visível nascendo no horizonte leste após as 04:00 da madrugada.

Tem alguma dúvida de observação? Viu algo estranho no céu? Quer entender melhor como começar a observar? Mande sua dúvida ou comentários para nossa equipe através das nossas redes sociais!